A rota do Ecoturismo na Região Central

titulo_materia

O ritual de ouvir o canto dos pássaros, sentir o cheiro das árvores e as vibrações da natureza parece estar cada vez mais distante da vida das pessoas, sempre atreladas aos afazeres do turbulento cotidiano urbano que os cerca. Mas não se preocupe, pois já existe uma solução. Uma não, várias opções para quem quiser ficar em contato com uma natureza preservada.

A região centro do Rio Grande do Sul esconde lugares surpreendentes, de uma beleza rara e imprevisível. Eles são convite para um passeio, com mata nativa e cachoeiras majestosas. Além das rotas em meio à natureza, você pode desfrutar de uma ótima gastronomia.

Se você é aventureiro e quer fugir do barulho e da agitação da cidade grande, talvez a solução seja a prática do Ecoturismo ou Turismo Ecológico. Na nossa região há lugares para descanso, mas também há roteiros que incluem as mais variadas práticas esportivas. Desde montanhismo, trilhas, até hiking, rapel, trekking, e caminhadas pela mata.

Entenda a diferença entre Hiking e Trekking

HIKING - Consiste em uma caminhada de curta duração, onde não é necessário acampamento. É praticado geralmente em ambientes naturais e com trilhas guiadas. TREKKING – A prática implica em montar acampamento, dormir em barracas, tendas, sacos de dormir, etc. Visto muitas vezes como uma expedição, a atividade está fortemente relacionada ao desafio e a conquista, com um objetivo ou recompensa final.
No coração do Rio Grande também tem aventura...

Em Santa Maria, mesmo com toda a correria de cidade grande, também há lugares para descansar e praticar esportes. Em Camobi, existe a antiga Cidade dos Meninos. A casa possui uma arquitetura que lembra os antigos casarões do Império, grandiosa e imponente. Atualmente, é administrada por uma rede de hotéis-fazenda, e o antigo casarão, que antes abrigava meninos menores e necessitados, tem sido palco de diversos eventos artísticos e culturais na cidade.

Aos fundos da antiga casa, há um morro onde é possível fazer trilhas e caminhadas em meio à mata. Durante o Pátio Rural, que é uma das parceiras do Hotel com a Prefeitura, pequenos agricultores dos distritos de Santa Maria expõem  suas produções e os visitantes podem se divertir pelas trilhas. No ano passado, foram realizadas sete edições do Pátio Rural, todas com grande aceitação pelo público. Para a 8ª edição, a Prefeitura de Santa Maria ainda não tem data definida, mas a previsão é de que o evento poderá ser realizado na primeira quinzena de junho.

Na saída da cidade, subimos a serra até Itaara, que também possui os seus encantos naturais. A 15 quilômetros de Santa Maria, o público pode se aventurar em atividades pela natureza selvagem, com trilhas e caminhadas em meio às cascatas. Além disso, tanto Itaara quanto Santa Maria são destinos certos dos veranistas, já que a região também possuí diversos balneários e áreas para camping. No Distrito de Três Barras, na divisa com Silveira Martins, está localizada a cascata do Mezzomo, uma queda d’água quase que inexplorada em meio às pedras. Mas prepare as pernas, para chegar até lá é preciso percorrer uma trilha a pé e subir o leito do rio. “É um passeio imperdível”, destaca a publicitária Aline Matoso. Para ela, a falta de divulgação desses lugares e passeios faz com que os santa-marienses não aproveitem todas as belezas que a região têm a oferecer. “Eu curti muito o passeio, e gostaria de poder fazer mais, já que temos quase 200 cachoeiras aqui na região.”

Quarta Colônia: das belezas naturais às celebrações religiosas

A Quarta Colônia de Imigração Italiana ocupa a região central do Rio Grande do Sul e tem um roteiro diversificado. Lazer e diversão são os carros-chefes. As rotas que ligam práticas de fé e natureza podem se tornar palco de esportes radicais. E para aqueles que gostam de verde, o local é uma ótima opção, pois em meio às trilhas há uma vista surpreendente da região e do Distrito de Vale Vêneto.

A fotógrafa e professora do curso de Jornalismo da Unifra, Laura Fabrício, costuma levar seus alunos a Vale Vêneto - Distrito turístico de São João do Polêsine - para atividades de aula. Além das paisagens e da culinária, ela gosta fazer a rota da Quarta Colônia de carro, apreciando as paisagens bucólicas e a tranquilidade do lugar. vale Vêneto tem uma arquitetura cheia de traços característicos da colonização italiana. A Igreja de Corpus Christi, é um convite aos românticos, assim como as paisagens bucólicas observadas do alto da colina.

Em Polêsine, encontramos uma natureza preservada, com mata nativa, trilhas ecológicas pelos vales e morros, além da reserva das Pedras Brancas.  E no meio de tanta natureza e energia, os turistas e aventureiros ainda têm a oportunidade de saborear uma diversificada gastronomia, para relembrar as regiões do Vêneto italiano.

box_gastronomia_italiana

Arte: Marcos Kontze

Ainda na região, encontramos a Ermida de São Pio de Pietrelcina e a Gruta Nossa Senhora De Lourdes, ambas em Faxinal do Soturno. (FOTOS) Todos esses lugares são perfeitos para quem quer se aventurar de forma mais moderada (explicar, caminhadas, etc), pois aqui você pode praticar o Ecoturismo Religioso.

Aventureiros de Plantão

O GBS - Grupo Bandeirantes da Serra, é uma boa opção para quem quer praticar turismo de aventura, técnicas verticais, aquáticas e resgate vertical. O grupo é uma organização civil e sem fins lucrativos, com diversas atribuições técnicas, científicas, esportivas, turísticas e ambientais. Em atividade desde 1991, O GBS é uma das entidades mais antigas do Estado no que se refere à prática do montanhismo. Em 2006, passou a atuar exclusivamente junto ao meio ambiente.

Com roteiros em locais e datas variadas, o GBS opta pela diversidade em seus passeios. “Geralmente somos procurados por grupos de amigos, famílias, escolas, universidades, empresas e até órgãos públicos”, revela o geógrafo Guilherme da Rocha, diretor do GBS.

De acordo com Guilherme, os roteiros mais procurados são as atividades de Canionismo durante o verão na Quarta Colônia. A modalidade consiste na exploração progressiva de um rio, transpondo obstáculos tanto verticais quanto anfíbios, através de diversas técnicas e equipamentos utilizados. Caminhadas e escaladas também são bastante procuradas, inclusive no futuro Parque do Morro, em Santa Maria, uma das futuras áreas de lazer da cidade que tem a promessa der ser o maior parque urbano do sul do Brasil, segundo a Prefeitura.

Além das opções em ecoturismo, o grupo também oferece outros serviços, como cursos de escalada, resgate com corda e formação de guias ambientais.“Somos os únicos prestadores especializados em segmentos turísticos na região, com registro no CADASTUR”, explica Guilherme. O CADASTUR é o sistema de cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor do turismo, com as respectivas atribuições e requisitos legais, envolvendo ecoturismo e turismo de aventura. O diretor do GBS ainda ressalta que cada participante das atividades de cunho turístico, é coberto por um seguro individual específico.

Abaixo, conheça outros grupos de ecoturismo na região.

grupos

Arte: Marcos Kontze

Matéria desenvolvida por Fernanda Gonçalves e Marcos Kontze.